Aquivos por Autor: Eurico de Carvalho

PELOURINHO DA LÍNGUA PORTUGUESA [XXX]

«Eis a salganhada [sic] da esquerda radical em todo o seu esplendor — o planeta só se vai endireitar no dia em que a revolução chegar» (Público, 15/11/22, p. 40). Como é bom de ver, «salganhada» constitui uma corruptela de … Continuar a ler

Publicado em LEITURAS | Etiquetas , | Publicar um comentário

PELOURINHO DA LÍNGUA PORTUGUESA [XXIX]

Até quando os leitores do Público terão de suportar os seus dislates «portingleses»? Vejamos mais um exemplo: «Netanyahu aceita cláusula que permite ao Parlamento reverter [sic] decisões do Supremo» (13/11/22, p. 22). [Trata‑se do título de uma notícia (assinada por … Continuar a ler

Advertisement

Publicado em LEITURAS | Etiquetas , | 1 Comentário

A ESPADA DE D. DINIS

Cumprindo o seu papel de jornal de referência, o PÚBLICO deu o devido destaque à descoberta odivelense da espada de D. Dinis (cf. edição de 5 de Novembro). Trata‑se, de facto, de um novo tesouro nacional. Mais importante, porém, do … Continuar a ler

Publicado em Farpas, PROSA | Etiquetas , , | Publicar um comentário

O ELOGIO DO CAFÉ E DO JORNAL

Num tempo em que é manifesta a corrosão dos regimes democráticos, não lhe sendo alheia, aliás, a perversa influência do imediatismo das redes sociais (sem a qual não teríamos tido, por certo, as execráveis presidências de Trump e Bolsonaro), impõe‑se … Continuar a ler

Publicado em Farpas, PROSA | Etiquetas , | 1 Comentário

PELOURINHO DA LÍNGUA PORTUGUESA [XXVIII]

Há professores de Direito que escrevem o que quer que seja por linhas tortas… Pese embora o risível trocadilho (excessivamente fácil, aliás), o assunto é sério. Antes de mais, ilustremo‑lo: «Há mais de 20 anos que doei o meu cadáver … Continuar a ler

Publicado em LEITURAS | Etiquetas , | Publicar um comentário

A FALTA DE PROFESSORES

Como atrair os melhores para o exercício da profissão docente? Eis uma dificuldade cuja ultrapassagem exige que se enfrente — com rigor, audácia e sentido de Estado — a efectiva raiz do mal: a «proletarização» dos professores. Não há terapia … Continuar a ler

Publicado em Cena Didáctica, Farpas, PROSA | Etiquetas , | Publicar um comentário

PELOURINHO DA LÍNGUA PORTUGUESA [XXVII]

Para o Pelourinho de hoje, vamos convocar Teresa de Sousa. (Pese embora a infatigável anglofilia com que enfeitiça o leitor, trata‑se de uma excelente jornalista.) Na sua crónica dominical, eis que nos brinda com o seguinte passo: «Quanto aos riscos, … Continuar a ler

Publicado em LEITURAS | Etiquetas , | Publicar um comentário

AS CONSEQUÊNCIAS PERVERSAS DO EMPRÉSTIMO DOS MANUAIS ESCOLARES

Há boas medidas do Governo que lembram palavras bem penteadas, porque nelas se camufla, por vezes, a irregularidade perversa das consequências A título de exemplo, e a reboque do início do ano lectivo, vejamos o caso do empréstimo dos manuais … Continuar a ler

Publicado em Cena Didáctica, Farpas, PROSA | Etiquetas , | 1 Comentário

GORBATCHOV, O HOMEM QUE MUDOU O MUNDO

De quando em vez (di‑lo Hegel algures), a História calça as suas botas de sete léguas. Calçou‑as, de facto, no dia 11 de Março de 1985: a data da tomada de posse — como secretário‑geral do Partido Comunista da União … Continuar a ler

Publicado em Farpas, PROSA | Etiquetas , , | Publicar um comentário

JOÃO MIGUEL TAVARES E AS ELITES PORTUGUESAS

Nada de novo nos traz a crónica de João Miguel Tavares sobre a responsabilidade das elites portuguesas pelo atraso de Portugal em relação à Europa (cf. Público, 25/8/22, p. 48). Muito antes dele, o maior escritor de ideias do século … Continuar a ler

Publicado em Farpas, PROSA | Etiquetas , | Publicar um comentário